Palestra com o jornalista Daniel Piza - Documentário: Um paraíso perdido na íntegra – seção Amazônia

Nesta palestra, Daniel Piza apresenta seu documentário feito no Amazonas e explicou sobre seus estudos realizados a respeito das obras de Euclides da Cunha, em contraste com a realidade de nossos dias.
Segundo ele, Euclides era uma pessoa inquieta, com uma vida conturbada e é exatamente esta inquietação que o fez ter tamanha visão enciclopédica. Explica ainda que o livro”Os Sertões” busca ‘vingar’ a revolta dos sertanejos, tendo como pano de funda a Guerra de Canudos. Em “Em um paraíso perdido”, busca ‘vingar’ a injustiça do trabalho ‘escravo’ que os seringueiros realizavam, (mesmo sem perceberem). Já no que deveria ser o livro “A margem da história”, ele comenta a mudança estilística do autor, assim como também a grande mudança de ‘visão’ a respeito do homem – neste momento o homem não é um produto do meio.
Um dos pontos autos de sua palestra, sem sombra de dúvidas, foram as comparações entre as idealizações de Euclides e a realidades do povo neste terceiro milênio. Como ele mesmo disse, “Mudou muito, mas não mudou nada”, Na época do autor, o Governo oferecia grande ajuda aos italianos que vinham para o Brasil cultivar o café, porém não ajudava aos sertanejos que produziam a borracha. Segundo Piza, pouca coisa mudou, uma vez que este mesmo povo sertanejo continua não recebendo o reconhecimento e a atenção do Governo, que merecia receber.
Como palestra de iniciação do Ciclo de Estudos (Área II e III), estas informações oferecidas pelo jornalista despertou uma nova onda de pensamento nos estudantes, mostrou que mais do que conhecer as obras de Euclides da Cunha, é importantíssimo vermos o quão atual continuam suas descrições sobre o Brasil mesmo após mais de 100 anos.

Você também poderá gostar...

2leep.com