Dilema: ter um filho

Uff... que dilema...
Eu, a muitos anos quero (ou pensava que queria) ter um filho, mas depois do processo de Coach comecei me questionar “o que é ter um filho para mim?”
Afinal de contas, tem tanta gente que busca na maternidade um sentido de vida e cria no filho o modelo ideal de quem ela mesma gostaria de ser, retirando assim a possibilidade de o filho ter sua própria identidade, isso vira uma bola de neve, cheia de pessoas com identidades roubadas!
Nossa... quanta filosofia kkk
Mas... enfim, eu não quero ser assim,  para mim ter um filho é uma dádiva, não uma consequência apenas.
Para mim isso é um dilema pelo fato do Odair ter feito vasectomia em 2006. A reversão pode não dar mais nenhuma garantia de que eu possa engravidar. Preciso pesquisar mais sobre isso quando eu definir que chegou a hora de ter um filho.
Mas não o culpo, não mais, afinal se eu quisesse mesmo ficar grávida era só ter guardado o dinheiro das nossas vagens e feito inseminação... pronto... mas prefiro por hora viajar!
Ter “um filho” não é ter apenas “um amigo” ou ainda “dar um motivo aos meus dias”. Não se pode jogar nas costas de uma criança os problemas da nossa vida.
Um filho não é um remédio ou uma lição ou, pior ainda, uma garantia ou renda. Não! Um filho é uma responsabilidade maravilhosa, uma oportunidade de você ser seu melhor enquanto mestre, afinal, não são apenas as palavras, mas também, e principalmente, o exemplo que ensinam crianças a serem homens e mulheres honrados.
Uma responsabilidade linda, que por hora... eu não quero!
Pretendo me dar essa responsabilidade somente depois dos 35 ou 40 anos. Nossa, mas com 40 não da pra ter filhos.... Eu sei, mas não sinto a necessidade de ter uma criança dentro de mim, na verdade só de pensar em sentir dor sai um NÃO bem grande da minha boca! Detesto sentir dor, detesto sentir incômodos no corpo, então acho que, a menos que o tal “instinto materno” me modifique muito, eu não quero ficar grávida não.
Talvez seja apenas algo que minha mente elaborou para eu não sofrer com a fala de possibilidade como já me disseram, sei lá, se for preciso dizer que minha mente trabalha muito bem! Parabéns!
Não sou contra gravidez, filhos, família e nada. Só acho que cada um nasce com o dom para algo e eu não nasci pra dar a luz.
Mas quero sim poder, um dia, cuidar, eucar e instruir um pequenino(a),q uero ensinar ele(a) a ter sucesso e conquistar muito mais do que conquistei... ou não... pois a escolha não será minha e sim dele(a).
Enfim...

Você também poderá gostar...

2leep.com